Para os amantes de esportes olímpicos
Início » Ooin » Fofura! Filho de Phelps mostra talento no golfe

Fofura! Filho de Phelps mostra talento no golfe

Boomer Phelps encantou os brasileiros quando veio ao Rio de Janeiro para torcer pelo papai Michael Phelps nos Jogos Olímpicos em 2016. Teve muita gente que ficou imaginando se o menino, que na época tinha três meses, continuaria a tradição da família nas piscinas.

O maior medalhista olímpico da história bem que tentou, deu até touca da delegação norte-americana personalizada ao herdeiro, mas parece que ele tem se encantado por outro esporte praticado pelo pai: o golfe.

O perfil do garotinho de 1 ano e sete meses no Instagram, que conta com mais de 700 mil seguidores, tem compartilhado vídeos do desempenho de Boomer com o taco e a bolinha. O menino leva jeito.

As imagens são pura fofura, veja abaixo:

Waving at the helicopters and working on my game! #grinding #pxg

Uma publicação compartilhada por boomer phelps (@boomerrphelps) em

Outside grinding a little before the football game tonight. #practicemakesperfect

Uma publicação compartilhada por boomer phelps (@boomerrphelps) em

Starting the new year off grinding!! #hardworkpaysoff

Uma publicação compartilhada por boomer phelps (@boomerrphelps) em

Just out here swinging away with Mom and Dad!!!

Uma publicação compartilhada por boomer phelps (@boomerrphelps) em

Gisèle de Oliveira

Gisèle de Oliveira

Jornalista apaixonada por esportes desde sempre, foi correspondente internacional do “Diário Lance!” na Austrália, quando cobriu os preparativos para os Jogos Olímpicos de Sydney-2000, e editora do jornal no Rio de Janeiro, trabalhou na “Gazeta Esportiva” e foi colaboradora de especiais da revista “Placar”, entre outras experiências fora do universo esportivo. Mineira de nascimento, paulistana de coração, é torcedora inabalável de Rafael Nadal, Michael Phelps, Messi e Rafaela Silva. Adora tênis, natação, judô, vôlei, hipismo e curling (sim, é verdade). Sagitariana e são-paulina teimosa, agradece por ter visto a Seleção de futebol de 82 de Telê, o São Paulo também do mestre Telê, o Barcelona de Guardiola e a Seleção de vôlei de Bernardinho em seu auge. Ah, chora em conquistas esportivas, e não apenas de brasileiros.

Adicionar comentário