Para os amantes de esportes olímpicos
Início » Generalices » Tóquio-2020: Habemus mascotes!

Tóquio-2020: Habemus mascotes!

Terra da fofíssima Hello Kitty e dos animes, o Japão não iria decepcionar quando o assunto fosse a mascote dos Jogos de Tóquio-2020. Nesta quarta-feira, os organizadores da Olimpíada e Paraolimpíada anunciaram a encantadora dupla de personagens que venceu o concurso para representar os dois eventos esportivos.

Ainda sem nome, as duas figurinhas foram criadas pelo designer Ryo Taniguchi e apresentam um visual futurista, com orelhas pontudas e uma estampa quadriculada que enfeita seus corpos como se fosse um “uniforme”. Inspirada em flores de cerejeira, a rosa é a mascote dos Jogos Paraolímpicos, e a azul, da Olimpíada. Escolhidas entre outras duas duplas de candidatos a mascote, elas receberam 109,041 votos de estudantes japoneses.

“Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio-2020 finalmente têm as suas mascotes. Isso significa muito, especialmente no Japão. Mal posso esperar para ver esses dois personagens ganharem vida nos estádios, nas ruas e na TV”, declarou Ryohei Miyata, presidente da Comissão de Seleção de Mascote. “As crianças selecionaram duas mascotes que personificam a tradição e a inovação. Acredito que esta foi uma excelente escolha, já que o lema dos nossos Jogos é ‘inovação vinda da harmonia’, que significa que a inovação irá ocorrer quando o velho e o novo de Tóquio e do Japão se unirem”, acrescentou Miyata.

Agora, a comissão irá decidir qual nome dar às mascotes vencedoras. Elas devem fazer sua estreia oficial ainda em julho ou agosto deste ano.

E aí, você gostou das mascotes de Tóquio-2020? Eu gostei!

Além da dupla vencedora, veja as outras duas que também concorriam ao posto de mascotes dos Jogos
Gisèle de Oliveira

Gisèle de Oliveira

Jornalista apaixonada por esportes desde sempre, foi correspondente internacional do “Diário Lance!” na Austrália, quando cobriu os preparativos para os Jogos Olímpicos de Sydney-2000, e editora do jornal no Rio de Janeiro, trabalhou na “Gazeta Esportiva” e foi colaboradora de especiais da revista “Placar”, entre outras experiências fora do universo esportivo. Mineira de nascimento, paulistana de coração, é torcedora inabalável de Rafael Nadal, Michael Phelps, Messi e Rafaela Silva. Adora tênis, natação, judô, vôlei, hipismo e curling (sim, é verdade). Sagitariana e são-paulina teimosa, agradece por ter visto a Seleção de futebol de 82 de Telê, o São Paulo também do mestre Telê, o Barcelona de Guardiola e a Seleção de vôlei de Bernardinho em seu auge. Ah, chora em conquistas esportivas, e não apenas de brasileiros.

Adicionar comentário