Para os amantes de esportes olímpicos
Início » Contorcionismos » Diego Hypolito anuncia a aposentadoria: Foi tudo muito bom

Diego Hypolito anuncia a aposentadoria: Foi tudo muito bom

Aos 33 anos, Diego Hypolito desistiu de disputar uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio e optou pela aposentadoria. O anúncio aconteceu durante participação do agora ex-ginasta no programa Altas horas.

“Eu estou anunciando a minha aposentadoria na ginástica, que foi a melhor coisa que eu vivi na minha vida, tudo que eu passei. Foi tudo muito bom de verdade”, declarou.

Siga o Olimpitacos no Instagram

“Tive uma carreira muito abençoada, só tenho que agradecer. É o início de uma nova temporada”, acrescentou.

Prata no solo no Rio-2016, Diego também foi bicampeão mundial em sua especialidade, além de outras três medalhas em mundiais, Jogos Pan-Americanas e etapas de Copa do Mundo.

Recentemente, o medalhista olímpico causou polêmica ao visitar Jair Bolsonaro. No começo do ano, Diego Hypolito assumiu ser gay e o presidente é muito contestado por ativistas do movimento LGBT por ter declarado que “seria incapaz de amar um filho homossexual” e que preferia que o “filho morresse em um acidente do que aparecesse com um bigodudo”.

“Quando me encontrei com o Presidente Bolsonaro, foi ele que pediu para me encontrar. Não foi um pedido meu. Eu fui em prol de um esporte, de cultura, da educação, que estão deixadas de lado. Quando você aparece em uma foto, parece que você apoia todas as intolerâncias. Eu escutei todas as ameaças possíveis contra mim, contra minha família. Eu fui muito atacado”, afirmou o ex-ginasta sobre o episódio.

Gisèle de Oliveira

Gisèle de Oliveira

Jornalista apaixonada por esportes desde sempre, foi correspondente internacional do “Diário Lance!” na Austrália, quando cobriu os preparativos para os Jogos Olímpicos de Sydney-2000, e editora do jornal no Rio de Janeiro, trabalhou na “Gazeta Esportiva” e foi colaboradora de especiais da revista “Placar”, entre outras experiências fora do universo esportivo. Mineira de nascimento, paulistana de coração, é torcedora inabalável de Rafael Nadal, Michael Phelps, Messi e Rafaela Silva. Adora tênis, natação, judô, vôlei, hipismo e curling (sim, é verdade). Sagitariana e são-paulina teimosa, agradece por ter visto a Seleção de futebol de 82 de Telê, o São Paulo também do mestre Telê, o Barcelona de Guardiola e a Seleção de vôlei de Bernardinho em seu auge. Ah, chora em conquistas esportivas, e não apenas de brasileiros.

Adicionar comentário