Para os amantes de esportes olímpicos
Início » Água » De olho na Paralimpíada de Tóquio, Daniel Dias ganha prótese com ilustração mangá

De olho na Paralimpíada de Tóquio, Daniel Dias ganha prótese com ilustração mangá

Daniel Dias é uma das maiores esperanças do Brasil nos Jogos Paralímpicos do ano que vem. Dono de 24 medalhas paralímpicas, sendo 14 ouros, o nadador ganhou um incentivo a mais e recebeu uma prótese temática.

O ilustrador Michel Borges desenvolveu uma ilustração com a caricatura de Daniel Dias em mangá e a famosa “Grande Onda de Kanagawa”. A peça foi desenvolvida a pedido da Ottobock, fornecedora da prótese do atleta.

“Tenho uma relação muito particular com a minha prótese. Ela faz parte de mim literalmente. E como é bom cuidar da gente, né? Agradeço a Ottobock pela parceria em poder me agraciar com uma prótese tão bonita, bacana e confortável, esta tecnologia faz muita diferença na minha qualidade de vida. Estou lisonjeado com o carinho que tiveram com a estampa do encaixe. Quer mais apoio para as Paralimpíadas de Tóquio do que esse? Já estou mais do que no clima! Parabéns ao artista Michel Borges pelo lindo desenho, adorei a minha versão mangá, fiquei bonito e jovem”, afirmou Daniel Dias.

Borges contou que buscou inspiração na própria trajetória do nadador. “Gosto muito de sair do básico, e fazer uma intervenção artística na prótese de um atleta paralímpico como o Daniel foi algo muito novo pra mim. Minha proposta para a arte foi me inspirar na modalidade do Daniel e fui buscar uma obra de arte do século 19 japonesa, uma obra bem conhecida, que se chama a Grande Onda de Kanagawa. Bem tradicional e icônica. A olimpíada vai ser no Japão, e a arte também traz as batalhas e a lutas que todo atleta enfrente, porém, o Daniel enfrenta desafios diferentes”, explicou.

Gisèle de Oliveira

Gisèle de Oliveira

Jornalista apaixonada por esportes desde sempre, foi correspondente internacional do “Diário Lance!” na Austrália, quando cobriu os preparativos para os Jogos Olímpicos de Sydney-2000, e editora do jornal no Rio de Janeiro, trabalhou na “Gazeta Esportiva” e foi colaboradora de especiais da revista “Placar”, entre outras experiências fora do universo esportivo. Mineira de nascimento, paulistana de coração, é torcedora inabalável de Rafael Nadal, Michael Phelps, Messi e Rafaela Silva. Adora tênis, natação, judô, vôlei, hipismo e curling (sim, é verdade). Sagitariana e são-paulina teimosa, agradece por ter visto a Seleção de futebol de 82 de Telê, o São Paulo também do mestre Telê, o Barcelona de Guardiola e a Seleção de vôlei de Bernardinho em seu auge. Ah, chora em conquistas esportivas, e não apenas de brasileiros.

Adicionar comentário